segunda-feira, maio 30, 2011

constatações...

existem realidades que me apanham de surpresa...

a semana passada a minha avó paterna faleceu... tinha 88 anos... foi... esperado mas duro, não vou mentir e dizer que não foi... mas por um lado fico descansada que ela estará num lugar melhor e que o meu pai ,que andava numa roda viva desde que ela adoeceu, pode também descansar...

e são as situações que vieram deste acontecimento que me supreendem...
as conversas que as pessoas fazem num velório (algumas longe de apropriadas!)...
rever pessoas (conhecidos e amigos) que já não via há mais de 10 anos...
os amigos e conhecidos que não se esquecem de dar uma palavra a quem precisa (sei que não me devia surpreender, mas a verdade é que fiquei surpreendida)...
e a força, do meu pai e da minha mãe ao seu lado...

e no fim de uns 2 dias cansativos... voltar a casa com o Gil já a dormir... com saudades deste mundo ao próximo...

e no dia seguinte ouvi-lo a chamar por mim... como se eu estivesse sempre estado ao seu lado... e dar-me um abraço daqueles que só um filho pode dar...

é incrivel não é? O poder de estarmos ao lado de quem gostamos...

3 comentários:

Cláudia disse...

Oh querida, também perdi a minha avó á meio ano, e sei o que custa...
Um abraço grande.
E sim, parece que é nesses dias de grandes tristezas que estamos todos juntos...

Um beijinho grande

Dinastia FilipiNHa disse...

Lamento muito, amiga.

Um beijinho grande.

Pinguina disse...

O meu avô morreu de cancro e foi uma questão de meses, apesar de ter sido um alívio para ele não deixou de ser um choque para nós. A minha avó tem 91 anos e apesar de estar bem, sempre que posso aproveito o tempo com ela porque tenho medo...
Lamento pela tua e deixo-te um beijinho grande