quinta-feira, junho 30, 2005

Tristezas nao pagam dividas....

Sim estou de volta... obrigado aos comentarios do post anterior... A verdade é que me apercebi que tinha deixado tanto por dizer neste blog que me assustou... A verdade é que quando olho para o que escrevi no blog, vejo que deve dar a sensacao que a minha adaptacao aqui foi maravilhosa e que nao senti muitas saudades de nada para alem do pais e da comida... isto é MENTIRA! A verdade é que foi e ainda é super complicado viver sem a minha melhor amiga ao meu lado, a minha irma, posso dizer com toda a certeza que essa é a minha maior dificuldade... Custa-me todos os dias um bocadinho mais nao poder estar ao lado dela a dar-lhe o apoio que uma irma mais velha lhe devia dar... de nao sairmos juntas mais vezes... de nao falarmos tantas vezes como desejo...
Hoje li um post que ela escreveu que me tocou imenso... fiquei triste, porque nao podia estar ao lado dela a ajudar... porque nas minhas historias, ela será sempre feliz e os problemas vao passar por mim primeiro para eu os resolver e para ela ser sempre feliz... uma crianca feliz como ainda me lembro dela... mas a verdade é que ela cresceu, e eu tb... e eu vim embora... e ela ficou... e eu já nao a posso proteger das coisas más... Muitas das vezes, digo a mim propria que ela é crescida (coisa que é mesmo) e que sabe tomar conta dela... mas depois de vez em quando aperta o coracao saber ou relembrar que as coisas nao estao bem... e ai só me dá vontade de me meter num aviao e agarrar nela, irmos para a cama dela, debaixo daqueles edredons todos... e conversarmos, chorarmos e rirmos... mas nao posso... e isso custa...
Será que é isto que uma mae sente quando os filhos estao longe?
Tanta coisa para dizer que se fiquei triste hoje foi por me aperceber que existem tristezas na vida que eu nao posso tratar... embora queria muito muito...
Fica a mensagem: és parte da minha vida e eu nao seria quem sou hoje se nao existisses... fazes-me falta todos os dias, todas as horas e todos os minutos. Adoro-te sis.

Ana

9 comentários:

Taina disse...

* vingamo-nos no verão?

Ana disse...

claro!!!! ;) Jokas

Margarida Atheling disse...

É linda a vossa relação! :)
De certeza que, mesmo à distância, conseguem estar sempre presentes na vida uma da outra!

Fiquei cheia de pena de não ter também uma irmã!

Muitos beijinhos, para as duas!

Rita disse...

Não desanimes, nem fiques triste. Há momentos que dizemos coisas, que no fundo nem a sentimos. É de certo o caso da tua irmã.
Beijocas e ânimo!!!

lady disse...

É maior a dor de não poder evitar que os que mais amamos sofram... do que a nossa própria dor.

Loucura disse...

Tem uma relação de uniao fantastica. eu tambem tenho com a minha irma mais velha. Ele sempre me apoiou e ajudou em muitos momentos. Ela costuma dizer que eu fui a primeira filha dela (existe uma diferença de 20 anos entre nos) por isso muito provavelmente deve ser o sentimento mais parecido com o de mae e filho. eu tambem sinto o mesmo em relação aos meus sobrinhos.
Entendo o factor saudades. quando se esta longe, as saudades apertam ainda mais...
Beijinhos grandes e animo

Sara MM disse...

Coisa de irmãs ;o)
Pois à minha tb lhe custa de certeza o que eu sofro... mas nunca falamos sobre isso.
Mas ela lá sabe! Até pq tem uma queda para psicologia.... tem cada palavra certa na hora mais certa!!!Fogo!
BJS às duas!

Marta disse...

oix. é a primeira vez q venho ao teu blog...percebo o q sentes pk eu tb sou assim c a minha mana, c os meus manos, c a minha filha e até c os meus amigos. mas as quedas fazem parte da vida e temos q os deixar cair p q se aprendam levantar c ainda mais força...obviamente q damos smp uma maozinha. acho q a distancia q vos separa nca será suficientemente forte p quebrar o amor q vos une. força p ti e p a tua irmã.beijos*

AnaBond disse...

Por acaso nunca fiquei com a ideia que te adaptaste a 100% por esses lados, muito pelo contrário... e gostei de 'ver' a vossa relação.

Mas uma coisa é certa... embora ambas estejam longe uma da outra, tenho a certeza que nem uma nem a outra se esquecem uma da outra. E desde que o demonstremos sempre que possível, sabemos no fundo que por vezes temos de fazer escolhas um pouco 'egoístas', por mais que nos custe a nós e aos outros.
(é que não considero que seja egoísta, apenas temos de pensar também em nós, às vezes)

Infelizmente não conseguimos curar alguns 'males'. Resta-nos sermos o mais amigos possível e estar sempre disponível para quando nos querem, aqueles que nos querem.

E tua mana sabe que estás por aí, de certeza, e mesmo que não consigas (não podes) resolver os problemas dela, ela sabe que estás do lado dela...

beijo para as duas... grande. não, enorme mesmo...