sexta-feira, setembro 09, 2005

A história do cabrito, ou da Ana Canibal...

Olá a todos...
Não se preocupem, não se assustem com o titulo deste post, ninguém morre, nem eu mato ninguém neste post...
Lembram-se que vos disse que vos ia contar a história do cabrito? Pois bem hoje é o dia de contar essa história...

Ora, como já tinha dito antes é tradição lá em casa no dia de Natal se almoçar cabrito assado no forno... hmmm só de pensar nisso já fico com água na boca...

Já não sei se foi neste Natal do ano passado ou no outro antes, um dos professor es da minha faculdade (já nem sei a propósito de quê... provavelmente estávamos na conversa sobre o que fariamos no Natal...) me perguntou se nós comiamos alguma coisa tradicional no Natal...

Eu respondi que a maior tradição em minha casa era comer cabrito... como não sabia descrever bem o que era um cabrito, chamei-lhe "baby goat"... Ao que o prof responde: "Ah! Então comes kids (miudos/ crianças)!!"... Eu apressei-me a corrigi-lo e disse-lhe que não que o que eu comia era mesmo "baby goat"... Ele ria-se a bandeiras despregadas, e eu sem perceber a piada... quando ele recuperou o folêgo, lá me explicou que os bebés das cabras em inglês são chamados de "kids"... Ok eu embora tenha ficado um bocado embaraçada, pensei "Boa já aprendi alguma coisa hoje!"

E pensei que esta história tinha ficado por aqui..nã nã... Um ou dois dias depois desta cena ao passar por um laboratório onde estava a decorrer uma aula práctica dada por esse professor ele vira-se para os alunos e diz: "Olhem olhem, quem está ali... vocês estão a ver a primeira canibal da UWIC!!! Esta estudante de doutoramento come kids no almoço de Natal!!!"... ora eu fiquei mesmo vermelha que nem um tomate... pois muitos dos alunos olhavam para mim com um ar de supreendidos... claro que me apressei a corrigir e voltar a dizer que eram baby goats... mas sem dúvida que muitos dos alunos ficaram mesmo a pensar que eu era maluquinha...

E foi assim que nasceu a Ana "A Canibal"!!!
E pronto aqui fica a história...
Num dos próximos episódios falo-vos do escaravelho que queria ser bate-chapas...
Jokas

PS: Em comentário ao post anterior, ficaram a pensar que a minha irma é mazinha... quero corrigir isso... má nao era mas muito traquinas sim!!!!

12 comentários:

Lucia disse...

As diferenças das línguas por vezes tem estas confusões... Loll
Ana a Caníbal... Loll
Beijinhos

Rita Dantas disse...

Lol, as tuas histórias são deliciosas!

Rita_in_UK disse...

Olha, tambem eu ja aprendi mais uma...
Bjinhs,
Rita

Vilma disse...

Obrigada por me fazeres sorrir! :)))

Carla Yu disse...

Ehehe tens cada história. Mas deixa q te diga q eu na Holanda tb fiz uma má figura, qd estive lá a estagiar.
Aqui há uns anos tinha aprendido uma palvra q (pensava eu) queria dizer cócegas.
E qd realmente a disse na Holanda levei uma tanga pq era mesmo um grande palavrão... fiquei de todas as cores.
Ehehe
Beijocas

AnaBond disse...

aahahha
olha, sabes que mais? também devias ter ido para vet... ahahha afinal só tens histórias com animais... ihhihi
;)

LadyInBlack disse...

lololol...tb ja aprendi alguma coisa hj...ja me ri imenso c esta historia. bjs*

Periférico disse...

Esse sentido de humor das ilhas britânicas é tramado ;-)!

Bom fim-de-semana ana canibal

Beijos

P.s. Ainda bem que já não sou nenhum kid se não podia sair do teu blog sem um dedo lol ;-)

Someone Here disse...

Hehehe... Grandes confusões!

Agora essa do escaravelho bate chapas é que me deixou com a pulga atrás do orelha!!

Beijocas!

Rita disse...

Vocês as duas deviam escrever um livro de memórias!
Beijocas grandes

sabios de siao disse...

Lendo este post lembrei do meu primeiro animal de estimação, que ganhei quando já era adolescente. Um amigo do meu pai me deu uma gata: Sônia Braga, foi o nome que demos a ela. Só que, tempos depois, descobrimos que Sônia Braga não era uma gata, mas um gato...
Mudamos o nome: Bonifácio; D. Bonifácio, segundo meu pai. Na juventude, Dom Bonifácio andava faceiro pelos telhados e quintais, mas foi cansando com a idade.
Muitos anos depois, passei a morar sozinho e trouxe comigo Dom Bonifácio. Rebatizei-o. Não merecia mais o nome de fanfarrão da juventude.
Dom Bonifácio passava a ser Reverendo Bonifácio: só comia e dormia. E está ao meu lado até hoje, o bom e velho Reverendo Bonifácio: comendo, dormindo e me fazendo companhia...
Abraços,
www.sabiosdesiao.blogspot.com

Sara MM disse...

que divertido!!!! e que divertido deve ter sido na hora...!!!1

BJs á canibal :oD