terça-feira, setembro 13, 2005

A história do escravelho que queria ser bate-chapas...

Olá... Parece que esta série de histórias têm feito sucesso... estão a gostar? Querem mais?
Então aqui vai mais uma..
Quer dizer na verdade não é uma hit´ria mas sim duas... Por isso vamos coemçar no ínicio...
A minha irmã nasceu quando eu tinha 2 anos e quase 2 meses... quando ela nasceu os meus pais estavam indecisos entre o nome de Rita e Inês... mas não se conseguiam decidir... até que no dia em que fui visitar a minha mãe e a minha nova mana à maternidade me perguntaram qual o nome da minha nova mana... ora eu respondi logo "Cacaína!) (Catarina)... e assim ficou...
Desde sempre foi traquina... e embora no ínicio eu a tratasse como a minha boneca nova desde cedo as traquinices dela começaram a virar-se para a mana mais velha... ela gostava mesmo de me contrariar...
Mas isto é só para explicar o porquê do escravelho... Como a minha irmã era muito traquinas, o meu pai chamava-lhe escravelho...
Eu ainda era pequena quando a alcunha começou... e nessa altura todos os dias por volta da meia noite (a nossa hora de deitar era às 9 da noite) os meus pais iam-nos buscar à cama e levavam-nos à casa de banho para fazer xixi... Ora uma coisa que vocês não sabem sobre mim é que eu falo durante o sono, e ao que parece também falava quando era pequena...
Uma noite quando eles me levavam para a casa de banho comecei a falar...
- "Gosto muito do papá, gosto muito da mamã, gosto muito da avó micas, gosto muito da avó augusta, gosto muito do avô adelino, gosto muito do avô xico, gosto muito do brick (um dos nossos cães da altura) (...)" (e a lista continuou, incluindo animais, amigos e familiares).

Depois de eu para a lista os meus pais reparam que o único nome que eu não tinha dito era o nome da minha irmã... e perguntaram-me se eu não gostava da minha irmã... ao que eu respondi:

"Não porque ela é um escravelho!!!"

Eu acho que até hoje ela ainda não me desculpou...

Ora este escravelho eram mesmo muito divertida...
O meu avô tinha um carro antigo um Citroen 2 cavalos... muito batido... com cordas a ligar os pedais ao resto do carro entre muitas outras habilidades que só o meu avô conhecia... Ora um dos passatempos do meu avô era ir com o carro para o pinhal e não se importar se batia nas árvores no caminho... o que significava que depois de chegar a casa ele ia tirar as mossas do carro com um martelo...
Um dia depois de uma dessas viagens e de ter tirado umas mossas do carro o meu avô cometeu o erro de deixar o martelo perto do carro... pouco tempo depois começou-se a ouvir umas marteladas no pátio... qual é o espanto quando chegaram ao pé do carro e estava a minha mana, o escravelho, de martelo em punho a martelar o carro (o problema é que não era tirar as mossas mas sim adicionar novas mossas)!!!
"Catarina, que estás a fazer?"
"Estou a arranjar o carro do avô!"

E pronto aqui fica a história do escravelho que queria ser bate-chapas...
Jokas a todos....

Ana

21 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Sara MM disse...

UAHUHU!!!!
O teu blog nunca esteve tao ludico e divertido como agora!!!!
ADOREI todas as historias!
quero mais, ta?
BJs

Snowgaze disse...

As tuas histórias são muito giras!!! Tens mais? :) continua a contá-las! :)))

Vilma disse...

:)) ... estórias giras!

Rita disse...

Gargalhadas

O meu avô materno também teve vários citroen's 2 cavalos e todos terminavam muito mal... lembro-me de um deles que sempre que a minha avó se sentava no banco, ele virava cama... Quase que ela dava cambalhotas!!!
Beijocas grandes

Carla Yu disse...

Realmente, gosto muito das tuas histórias. E mais uma vez eu tb tenho assim umas parecidas.
Nós somos uma familia grande, com muitos primos e com idades seguidas. O q significa q existe um rol de asneiras e histórias engraçadas. Quem sabe qu também as conte um dia...
Kissez

Salta Pocinhas disse...

Adorei!
Continua a contar as peripécias da infância, são deliciosas.
Beijinhos

kikas disse...

Essas tuas histórias são hilariantes...adorei!
beijocas
kikas

AnaBond disse...

ahahahhahhahah
a tua mana já é um prato, mas tu andas a fazer-lhe concorrência...

adorei... principalmente a parte do teu avô não se importar de bater nas árvores...

mas que bela família esta ;)

rita camelo disse...

espectáculo! essas histórias de infâcia são uma delicia! Beijinhos e continua!

Rita_in_UK disse...

LOL!!! Ola Ana!
Com uma familia assim, diversao nao te faltou!
Bjinhs,
Rita

LadyInBlack disse...

adoro estas histórias...a tua mana era mesmo traquinas mas bem engraçada como só as crianças sabem ser :)
bjs***

Nocas disse...

hehehe inda bem que seguiste o meu conselho e falaste da história do escaravelho;)
mesmo coisas à taina:)por isso é que gostamos tanto da nossa manita né?
jinhos fofos anocas

Taina disse...

Agora conseguem ver o que eu sofria lolol Até nome de insecto me punham :)
Este post só vem reafirmar quão precoce eu era lolol

(grande post cu de chumbo)

Someone Here disse...

Confesso que tinha ficado com a pulga atrás do orelha com esta história... Demais!! Hehehe... Beijocas!

lilla mig disse...

G-E-N-I-A-L! LoL

mamy disse...

Adorei, simlesmente deliciosa!!!

Beijinhos Mamy

Mãe Pipoca disse...

estas histórias são mesmo giríssimas, uma verdadeira delícia!
Beijocas

Xuinha Foguetão disse...

Passei para te deixar uma beijoca boa e desejar-te um bom fds.

Xuinha Foguetão disse...

E a tua história é mt gira, n fosse a personagem principal um 2 CV.

Eheheheheh!

Beijos.

Periférico disse...

Bela história, a tua irmã já sabe que se no futuro as coisas não estiverem a correr bem, tem sempre essa saída profissional de bate-chapas para que tão cedo mostrou vocação.;-)

Beijos