quinta-feira, março 03, 2005

(...)

Olá... o que dizer sobre um dia em que não aconteceu nada... não há muito para dizer não é? Vou tentar na mesma...
Ontem nevou... durante 30 minutos seguidos!!! Um recorde para este ano... fiquei feliz... esta manhã ainda se viam alguns telhados brancos, o pior foi o "gelo preto" que fica nos passeios... como não se vê é um bocado perigoso, pois faz escorregar imenso... mas consegui chegar ao trabalho sem partir nenhuma perna...
Ontem também li um post aqui sobre falsas amizades...o post mexeu comigo, pela maneira que foi escrito e sobretudo por ter dito aquilo que ainda não consegui dizer neste blog... acho que chegou a hora de tentar...
A verdade é que nunca tive muitos amigos, nunca fui popular na escola, era gordinha e tinha boas notas por isso as pessoas deduziam que passava o tempo todo a estudar e não me sabia divertir... e a maioria dos amigos que tive durante muito tempo na escola eram por interesse (da parte deles/delas), dava jeito ter alguém por quem copiar as coisas, ajudar nos trabalhos, etc... Não quero dizer que todas as minhas amizades na escola foram assim... Existe uma pessoa que é de facto uma pessoa espectacular e uma amiga incrivel (tu sabes quem és!) que conheci enquanto na escola... Durante muito tempo pensei que o problema da minha falta de amigos fosse a minha personalidade, maneira de vestir, ou de agir... tentei muitas vezes mudar tudo isto, e nem me trouxe felicidade nem mais amigos... Um dia olhei-me no espelho e decidi ser quem sou... ter boas notas, sair à noite mas não beber (não gosto simplesmente), não fumar, continuar a não gostar de discotecas... ser quem sou... não me trouxe mais amigos mas pelo menos passei a viver melhor com quem sou... E isso permitiu-me ir atrás do meu sonho...
Para ter conseguido isto tive de ter a ajuda daqueles que considero hoje os meus maiores amigos, que conto pelos dedos de uma mão... mas mais vale poucos mas bons, certo?
E depois... e depois entrei na blogosfera... e descobri um mundo onde não interessa o que és, como és, ou o que fazes... onde me posso identificar com os problemas das outras pessoas, pedir conselhos, e dar conselhos com a minha pouca experiência... voltou de certo modo a dar-me a esperança que existem pessoas que me compreendem e que passam por problemas semelhantes aos meus... De vez em quando a míuda da escola, que estava sozinha nos recreios sai cá para fora... mas nessas alturas falo com o Pedro, com as minhas amigas e passo na blogosfera... fico logo melhor... Nunca mais quero falsas amizades, nunca mais quero sentir que o que sou não é suficientemente bom... sou quem sou... não quero mudar...
Até amanhã

Ana

P.S.: Desculpem qualquer coisinha...

14 comentários:

Anónimo disse...

É muito engraçado quando olhamos para trás e recordamos momentos que vivemos na escola,com os amigos,... Acho que ninguém pode dizer que na escola, no meio dos outros miúdos, não foi apontado por isto ou por aquilo, mas são essas experiências de vida que nos fazem crescer enquanto seres humanos e nos tornam tão especiais, como tu és...
Pessoas como eu limitam-se a agradecer todos os dias a sorte de terem amigos assim, como tu! E aqui entre nós, como voltei para a escola (tu sabes) o meu aparelho, a minha forma de vestir, a minha forma de falar, NADA!!! lhes passa ao lado, mas é isso que me faz "amá-los" e querer ajudá-los a crescer todos os dias, simplesmente porque não lhes sou indiferente...

Costinhas disse...

Ainda bem que não queres deixar de ser quem és.

Ainda bem que te fiz pensar...

Ainda bem que conseguiste passar para palavras esses sentimentos e recordações que podiam muito bem ser as minhas...

Como amiga blogosferiana só te posso agradecer por seres assim mesmo... é isso que nos está a aproximar!

Beijinhos
Sandra

bekas disse...

um grande beijinho Ana, por seres como és.

dinorah disse...

Sabes que mais?
És uma linda!!

Obrigada...

Vilma disse...

Acreditaste em ti e isso, foi importante. Não permitiste que isso mudasse quem tu és. E hoje podes dizer que chegaste onde muitos daqueles que se quiseram aproveitar não chegaram!

JOANA disse...

"Ontem nevou... durante 30 minutos seguidos!!!" Devias ter ficado de sorriso de orelha a orelha...

E em relação as amizades é mesmo assim infelizmente, talvez por isso confio em certa parte, e consigo desabafar mais contigo ( por exemplo ) do que com um amigo que esteja próximo de mim... E tenho agora 21anos, e no entanto ainda sinto que certas pessoas são minhas "amigas" por interesse... :(

nokas disse...

Ana, tu és a maior!!E mai nadaaaa!!!Muitos beijinhos :)

xilileca disse...

Ainda bem que todas essas experiências te fizeram ser como és! Afinal, elas existiram com um propósito! ;)

Someone Here disse...

Ai Ana gostei mesmo deste teu post e da tua sinceridade... Admiro pessoas como tu que não deixam de ser quem são para agradar aos outros. Um beijinho muito grande de uma "amiga da blogosfera", que mesmo sem conhecer o teu rosto ou a forma como te vestes gosta muito de ti.

MIN disse...

Olá Ana,
os anos vão passando e vamos aprendendo a lidar com as falsas amizades. Estas vão sempre aparecendo, mas consolidam aquelas que verdadeiramente interessam.
Um beijinho.

Filipa disse...

Olá Ana,

Gostei imenso do teu post. Admiro a posição que tomaste relativamente ao seres quem és. Penso que existem grandes lacunas ao nível das relações sociais precisamente por isso, porque há muito boa gente que procura ser o que não é. Mal o deles...

Beijos

P.S. Quase me esquecia a razão da minha visita ao teu blog.
Queria agradecer o teu comentário no meu cantinho.

Margarida Atheling disse...

Não mudes, não!
Que nós gostamos taaaanto de ti assim!!!
Um grande beijinho!

Ana Rangel disse...

Disseste tudo... mais vale poucos, mas bons! E so' assim vale a pena...

Beijinhos aqui deste lado!

PS: Tenho saudades de falar contigo...

N'alma disse...

O que é que hei de dizer..a minha infancia/adolescencia não foi nada famosa em termos de amizades, todas aquelas pessoas que considerava amigas sempre me deixaram ficar mal, e isso fez com que tornasse muito selectiva e solitária, isolei-me de tal forma que estava praticamente invisivel aos olhos do mundo..hoje em dia tenho tantos amigos como dedos nas mãos, e se dizer bons amigos, então uma só mão chega...é triste, e apesar de ter aprendido a viver assim,ainda não me sinto conformada com essa ideia...